Uma carta para os nossos filhos

Uma carta para os nossos filhos

“Sabe meu filho,

Às vezes eu canso.

Para falar a verdade acho que dizer “às vezes” não é sincero porque é constante. Sim, o cansaço é diário.

É um tal de doar, doar, doar, e doar mais um pouco, mesmo quando acho que já não tenho de onde tirar.

Eu espremo, espremo como quem torce a roupa ensopada para pendurar no varal.

Chacoalho com vontade, como a criança que chacoalha o cofrinho atrás da última moeda para poder comprar o doce preferido.

E nessa onda de cansaço lido com sentimentos como medo, insegurança e culpa.

Mas eu dou um jeito,

Mães sempre dão um jeito.

Busco no fundo da minha alma

Forças para continuar a

Doar,

orientar,

Doar,

direcionar,

Doar,

enfrentar, dar limite,

e doar mais um pouco.

Por isso eu canso, sim, eu simplesmente canso.

Sabe meu filho,

Na vida é muito melhor sentir cansaço do que não ter profundidade no que se faz.

A profundidade traz uma relação de amor sem fim. Mas como tudo na vida tem seu bônus e seu ônus, além do amor traz também cansaço sem fim.

A superficialidade é vazia, não agrega absolutamente nada, por isso, nunca se esqueça: seja profundo.

Sabe meu filho,

Quem sabe um dia,

quando você for pai, consiga compreender.

Eu espero do fundo do coração que sim.

Não porque sou uma péssima mãe, seca de sentimentos e queira que você pague com cansaço tudo o que eu cansei.

Não é nada disso.

Eu quero, que se um dia você for pai se canse sim, e muito.

Eu canso não por não amar ser sua mãe,

Mas pelo completo oposto,

É por te amar dessa maneira que nem os anjos conseguem explicar, que me dedico a ti como jamais me dediquei a alguém.

E eu gostaria de coração, que o seu pequeno coração, se torne um grande coração e seja capaz de ser preenchido em sua totalidade de células por essa capacidade de amar.

Aí sim vou achar que a minha missão foi cumprida.

Porque lá no fim, uma vida vivida com relacionamentos cheios de amor e profundidade é a única coisa que a gente leva.

E saiba meu filho,

Que da mesma maneira que você é o motivo do meu maior cansaço quando a noite chega,

No dia seguinte, quando o Sol nasce, você é o motivo da minha maior força para levantar.

Te amo,

Mamãe”

Texto: @maeforadacaixa

(Visited 6.975 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário