Sobre ter um filho autista

Sobre ter um filho autista

Hoje é dia mundial de conscientização do autismo! Eu sou fonoaudióloga e trabalho com eles. Por isso sei que muitas famílias ao invés de correrem para um diagnóstico fogem.

O ponto é: o espectro autista é muito amplo, e quando a criança não se enquadra no “esteriótipo” do autista muitos pais acabam tapando o Sol com a peneira. Isso só faz com que a criança sofra sem diagnóstico, estímulos e atenção necessária.

Você acha que um autista nunca vai falar? ERRADO muitos autistas falam.

Você acha que um autista nunca faz contato visual?

ERRADO muitos fazem.

Você acha que um autista nunca aponta?

ERRADO muitos apontam.

Por isso se você tiver alguma dúvida com o desenvolvimento do seu filho procure ajuda profissional imediatamente.

Hoje, nesse dia tão importante, trago o relato de uma leitora muito querida @fe_marins que é mãe de um autista

“Meu lindo menino não falava, começou o desespero, onde está a fala? Perto dos 3 anos descobrimos que ele era autista. Na hora o mundo parecia ter aberto um grande buraco e me engolia. Treze anos atrás não conseguia imaginar o que estava por vir…começou a luta… 24 horas por dia, estímulo, estímulo e trabalhando a aceitação, afinal nenhuma mãe sonha em ter um filho especial. Mas ele veio e é muito amado.

O dia a dia é duro e as vezes da vontade de sumir mas a pureza do meu príncipe , a risada mais linda, o amor mais puro me move. Eles não tem maldade em nada e isso me faz nunca desistir.

Hoje me sinto uma mãe de fato. Trato a vida do mesmo jeito mas quebrando barreiras e preconceitos, e assim vou vivendo.

Estimulando, curtindo e levando a vida como ela é. Sem esconder nada, sem me lamentar e encarando os desafios.

Para as mães que desconfiam não deixe o tempo passar. Aconselho que procurem um neuropediatra para uma avaliação, pois quanto antes melhor, seu filho precisa de estímulos e você de orientações.

Para todas as mães de autistas peço que expliquem para os seus que existe o diferente, na cor, classe social… Somos todos diferentes mas cada um com a sua essência.

Trate qualquer pessoa como gostaria de ser tratado. Explique, estimule, respeite… Eu amo e sou mãe de um autista!”

(Visited 664 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário