Kathy, mudança de trabalho em função da maternidade

Kathy, mudança de trabalho em função da maternidade

A Kathy é mãe de um paciente meu. Durante os nossos papos acabei descobrindo que ela estava mudando de ramo profissional em função de passar mais tempo com os filhos. Achei a história super interessante e decidi compartilhar, aqui, com vocês. Afinal, nada na vida e definitivo e podemos mudar de ramo se sentirmos necessidade. Além disso para as moradoras do Panamby a novidade é que ela vai abrir um café fofo no mall do Marche! Ufaa….. o bairro agradece!

Espero que gostem!

MFC: Qual a sua formação e quanto tempo trabalha full time?

K: Sou administradora. Trabalho desde os 16 anos e desde os 20 trabalho full time.

MFC: Como conseguia conciliar a vida de mãe estando fora o dia todo?

K: Era difícil. Você está sempre correndo e devendo. Aproveitava todo o tempo enquanto eu estava em casa e as crianças estavam acordadas e ao longo do dia acompanhava pelo telefone. A babá me passava praticamente um relatório dos acontecimentos do dia.

MFC: Quais eram os sentimentos que batiam no coração de ver os filhos pouco em funcão do trabalho?

K: Uma mistura de sentimentos; culpa, tristeza, saudade e medo. Medo de perder os melhores momentos deles, de não estar perto quando precisassem, de não me amarem por eu não estar presente…. Coisa de mãe.

MFC: Porque decidiu sair desse ramo empresarial e abrir um negócio próprio?

K: Porque queria estar mais próxima dos meus filhos e ao mesmo tempo não me anular como mulher e profissional. Vou continuar trabalhando porque adoro trabalhar, mas vou poder acompanhar o crescimento dos meus filhotes; ter horário flexível, poder buscar na escola, almoçar em casa, chegar mais tarde se eu precisar sem ter que dar satisfação. Tem coisas que não tem preço.

MFC: Da onde veio a idéia de abrir um café? Conta um pouco sobre o bolo da madre pra gente

K: A bolo da madre é uma franquia quê está há dois anos no mercado. É uma loja de bolos caseiros que tem o objetivo de trazer a sensação gostosa que era comer bolo na casa da vovó.

A primeira vez que comi o bolo foi na casa da minha sogra,e já ali me apaixonei. Quando fui conhecer a loja me encantei por completo. Era aconchegante, gostosa, exatamente como na casa da minha avó.

Foi então que percebi que no panamby não tinha um lugar como esse, que eu poderia tomar um café, comer uma fatia de bolo e ainda levar um bolo delicioso pra casa para compartilhar com a família.

MFC: Você acha que com esse trabalho vai ter mais tempo com os pequenos?

K: Com certeza. Mesmo que seja picadinho, já que vou levar pra escola, buscar, almoçar junto e jantar e o resto do tempo fico na loja, é como se eu os visse o dia todo. Vai ser maravilhoso.

 

FullSizeRender FullSizeRender[2]

(Visited 396 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário