Criar filhos sem preconceitos!

Assisti e me apaixonei por esse vídeo!

Através dele é surpreendentemente simples perceber que somos todos iguais.

E essa é a grande questão! Como algo tão simples pode ser, ainda, tão difícil para alguns entenderem?

Como você lida com a questão do preconceito com seus filhos?

Conheço pessoas que tem medo de falar sobre determinados assuntos com os filhos. Acho que todo assunto tem que ser tratado de maneira natural. As respostas devem ser verdadeiras (claro, na medida do possível em função da idade das crianças).

Como não falar sobre essas questões com seus filhos? Qual é o medo? Falar sobre homossexualidade, raça, deficiência, idade, religião, e até questões sócio-econômicas não é para incomodar, e sim para fazer pensar.

É muito importante falar e pontuar para as crianças que somos todos iguais, que as nossas diferenças exteriores não significam nada, e que o que vale é o amor que carregamos no nosso coração.

Educar um filho sem preconceitos é uma das coisas mais importantes que você pode fazer por ele. Na realidade, é um dos fatores mais relevantes para formar um ser humano feliz. É muito fácil perceber que a pessoa preconceituosa não é feliz, ou melhor dizendo, é uma pessoa com questões a serem resolvidas.

Já repararam que todas essas questões com relação ao preconceito esbarram em um assunto muito comum e falado em todas as famílias? Que assunto? Respeito. Como podemos ensinar respeito se ensinamos preconceito? Não faz sentido, concordam?

Mas a questão do coração livre de preconceito vai um pouco além do respeito. Claro, sem sombra de dúvidas, precisamos  respeitar sempre. Mas muito além de respeitar, temos que sublimar todas essas questões que a sociedade nos impõe e enxergar o amor. Essa sim é a forma mais natural de olhar para isso tudo.

Um coração livre de preconceitos é um coração cheio de amor! E como podemos criar corações cheios de amor? Passando essa simplicidade e naturalidade na hora de lidar com todas essas questões. Por isso, na hora da pergunta, pense na resposta, porém deixe fluir o que você realmente sente sem muito medo do que o seu filho vai pensar. Se você lidar com naturalidade e amor, é assim que ele vai aprender e lidar com essas questões quando esbarrar com elas durante a vida.

Plantar amor é também não plantar preconceitos!

Ensine seu filho a forma mais nobre de amor, que é a livre de preconceitos!

Amor não tem raça!

Amor não tem gênero!

Amor não tem idade!

Amor não tem deficiência!

Amor não tem religião!

Tem um site que fala a respeito desse assunto. Chama “Love has no labels”/ “O Amor não tem rótulos”

Ah, aqui vai o link  da música que também é linda e fala de uma forma interessante sobre esse assunto.

O refrão diz:

“Eu não posso mudar, mesmo se eu tentar, mesmo se eu quiser.”

Por isso, vamos respeitar, vamos amar!

(Visited 837 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário