Mãe que cria as filhas sozinha

Mãe que cria as filhas sozinha

Me sinto feliz de ter criado esse espaço onde mães se sentem acolhidas e confortadas! Fico mais feliz ainda quando leitoras me mandam textos! Recebi esse de uma leitora que cria duas meninas e está solteira! Acho muito interessante receber textos de situações que eu não vivo porque assim, por aqui, consigo ajudar mais mães.

“Tem dias que não sinto o meu corpo, apenas minha mente cansada.

Olho para minhas unhas e vejo como já não me cuido tanto quanto gostaria. Tento me esforçar, fazer tudo dar certo, mas confesso que fico ansiosa para essa fase (que ainda assim é gostosa) passar logo. Muitas vezes, me sinto em uma pista como um caminhão: a carga pesada e os pneus murchos, quase arriados.

Eu quero organizar a casa, mas sempre parece bagunçada.

Eu quero participar mais dos estudos da minha primeira menina, mas sempre me vejo sem paciência ao fim do dia.

Eu queria comer uma coisa gostosa, mas sempre abro a geladeira e tem mercado para fazer. É um transtorno fazer mercado com uma menina e uma bebê. Então, eu vou me virando com o que tem, comprando um pouco de cada vez.

Eu queria tomar um banho, sentir a água cair em meu corpo, sem a preocupação de saber se tem um bebê chorando.

Eu queria pedir uma pizza e ter a facilidade para ir buscá-la na portaria do meu condomínio. Não é simples segurar uma bebê no braço, pagar e carregar a pizza. O vinho? Esquece!

Eu queria conseguir pagar todas as minhas contas, mas parece que elas se multiplicam a cada mês… Muitas vezes, queria um economista do meu lado para me dizer simplesmente: “Por que você não faz assim?”

Eu ainda queria ajudar mais as pessoas, adoro trabalhos beneficentes, mas hoje não me sinto capaz de me ajudar mais.

Eu queria ter pessoas menos maldosas a minha volta, aquelas que querem especular a minha vida, mas sinto hoje que o próprio universo está se encarregando de tirá-las do meu caminho.

Eu queria poder ir a festas com as minhas filhas e as pessoas não me olharem com um ar de “coitada”.

Hoje eu apenas queria um dia mais leve, com algumas risadas, e a esperança que meu caminhão tenha pneus fortes para carregar qualquer carga até o fim da minha estrada.”

Texto: @alineribeiro1010

Aline,força #tamojuntas ❤️

(Visited 1.038 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário