E com 7 anos ele começou a ter vergonha de mim

Assisti esse vídeo e me emocionei muito.

Talvez por ter me identificado demais. Meu filho de 7 anos começou com essa história de ter vergonha de me dar beijo de tchau na porta da escola. Já? Pois é…
Ele disse:
 – Mamãe não precisa me dar beijo e nem me chame de Tuca (apelido carinhoso que eu dei pra ele) aqui na escola tá bom? Em casa pode mamãe, mas aqui é MICO!
Nossa, entrei no carro e não acreditei no que tinha escutado. Como assim? Respirei, inspirei e comecei a refletir sobre esse assunto.
Acho que nós mães devemos entender essas questões com naturalidade, porque afinal é só olharmos para trás e lembrarmos da vergonha que sentíamos dos nossos pais para entendê-los. Meu Deus, lembro claramente da vergonha que sentia do meu pai quando ele ia me pegar na escola cheio de beijos e abraços. E a vergonha quando ele ia me buscar na balada e falav assim:
- Se vc não estiver aqui no horário combinado, eu entro nessa boate pra te chamar heim?
Pensando em tudo isso, não consigo ficar triste com a vergonha do Matheus. Prefiro ficar feliz entendendo que ele está crescendo com todos os sentimentos que ele tem direito.
E no carro, voltando de levá-lo para casa, lembrei do meu Matheus, com 1 ano e meio, no primeiro dia de aula chorando e só querendo o meu colo. Naquele momento eu chorei, mas logo após, entre as lágrimas apareceu um sorriso de felicidade por sentir que ele já é um menino de 7 anos cheio de vida! Se Deus quiser, logo mais ele será um adolescente como esses do vídeo. Com vergonha dos meus beijos, mas que sempre saberá que quando precisar estarei de braços abertos para acolhê-lo! E afinal para quem criamos so filhos mesmo? Ahhhh para o mundo!
(Visited 692 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário