Uma carta para todas as mães

Uma carta para todas as mães

“Você acha que ninguém valoriza o seu esforço, o tamanho do seu amor e tudo o que você faz.

Digo porque te escutei falando sobre isso um dia desses, pelos cantos. Por isso escrevo essa carta.

Eu sei de tudo, desde o momento que te escolhi, antes mesmo de chegar nesse mundo.

Vi a sua alegria na hora que soube que estava grávida.

Sei que você teve medo quando estava na sala de parto.

Vi a emoção que você sentiu quando me olhou pela primeira vez.

Sei que sentiu dores para amamentar, mas sei também que se esforçou, e deu seu máximo.

Vi a emoção de me trazer para casa.

Sei que fazia tudo o que podia para eu não sofrer com as cólicas, sei também que as vezes chorava comigo.

Vi a sua cara de alegria na hora que eu sorri pela primeira vez.

Sei da exaustão que você sentia nas madrugadas, mas que mesmo assim, juntava forças para me alimentar, me trocar e me ninar.

Vi você me ninar durante uma hora, mesmo com dor nas costas.

Sei o quanto foi difícil me deixar na escolinha pela primeira vez, sei também que você voltou para casa chorando.

Vi você se emocionar com os meus primeiros passos.

Sei que você se levanta para me cobrir nos dias frios.

Vi você segurar minha mão milhares de vezes quando tive medo.

Sei que você esteve comigo, o tempo todo, naquela noite que eu tive 39 de febre, tossia e chorava sem parar. Vi você chorar também.

Sei que estou crescendo, te enfrentando, e que, muitas vezes, você não sabe o que fazer. Sei também que você sente muita culpa por brigar comigo quando eu passo dos limites. Mas pode acreditar, eu preciso disso.

Sou pequeno nesse formato humano mas nossas almas já são velhas conhecidas!

Por isso, só eu sei a maneira como você consegue se doar mesmo quando quase não existem forças. Por mim, você sempre procura, no fundo do seu coração, uma forma de encontrar força para seguir.

Por isso te escolhi, porque sou pequeno e preciso de cuidados, colo, refúgio e principalmente amor. Você é a minha guia nesse mundo tão novo pra mim!

E quando estiver triste pelos cantos, lembre-se: eu sei de tudo.

Te amo!

A alma do seu filho!”

Texto: @maeforadacaixa

(Visited 1.291 times, 2 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário