Quem disse que eles não são jovens?

Quem disse que eles não são jovens?

Nossa como tenho pensado em meus pais! Durante as férias de verão passo muito tempo com eles em Santos, e vivemos dias maravilhosos! A convivência se intensifica e eu sempre ganho muito com isso porque eles me orientam bastante com relação à educação dos meus filhos. Sabe quando estamos cansadas de falar, falar…. e desanimamos? Então, eles me alertam para que eu não perca minha meta e foque no que tornará meus meninos em adultos educados, independentes e de bom coração. Imenso é o orgulho e admiração que sinto pelo meu pai e pela minha mãe! Quando somos jovens não damos o valor necessário para os nossos pais…

Todas as manhãs meu pai acorda mais cedo do que a minha mãe, faz o café, descasca e parte um mamão para ela. Algum tempo depois ela se levanta cheia de alegria por estarmos ali, e já fica toda animada para fazer o almoço dos netos. Vive indignada (e não é para menos) com a política do país. Lê para a gente textos e mais textos sobre o assunto. Só Deus sabe como eu queria que ela vivesse tempo suficiente para ver um Brasil melhor (apesar de que, na atual circunstância do país sinceramente acho que, mesmo se ela vivesse para sempre, não veria isso nunca). Anda com a mão direita bem ruim (sem força), já fez acupuntura e agora vai ter que fazer uma ressonância para ver se o caso é ou não cirúrgico. Meu coração fica apertado!

Meu pai fala mais de mil vezes por dia:- Gui (apelido da minha mãe) para quieta um pouco! Você não pode estar fazendo tanta coisa assim! Eu:- Mãe, dá pra largar esse menino do seu colo, pelo amor de Deus? Você está com a mão ruim! Mas não tem jeito ela só é feliz assim!

Chego de São Paulo e meu pai vem nos receber com o andar meio travado e lento…O que foi pai? Está com dor? Ele ri e diz:- Dói tudo!

Ah… se ele soubesse como dói em mim vê-los envelhecerem mesmo que sejam tão ativos e cheios de vida!

Meu pai sai para a feira… volta pingando de suor e esbravejando com tanto calor, daqui a pouco ele olha pela janela e fala: tem coisa mais linda do que esse mar? Minha mãe anda esquecendo algumas coisas, e eu tento com todas as forças, que ela se lembre, ela insiste em dizer que não se recorda daquela história. Ela sorri para mim e diz: Thaís não adianta insistir, eu não me lembro! e eu retruco: Mãe, você tem que tentar se lembrar para trabalhar a memória… ela ri e deixa pra lá!

Meu pai desde sempre cutuca as unhas, minha mãe desde sempre está de regime. Meu pai desde sempre tem mudanças de humor, minha mãe desde sempre fica louca com as mudanças de humor dele. Meus pais desde sempre estão juntos, brigam, amam-se , são felizes, e às vezes infelizes também, afinal faz parte da vida. Meu pai olha para mim e fala: – Tá vendo essa mulher (minha mãe) Thaís? Ela é linda demais! Quando eu era adolescente ficava constrangida quando ele falava isso, hoje eu acho a coisa mais linda do mundo!

Meus avós (pais do meu pai) morreram há pouco tempo, ele fica feliz quando vou ao cemitério com ele (eu também fico feliz, até mais do que ele, se você quer saber). Pelo amor de Deus, não vai pensar que ficamos felizes em ir ao cemitério, ficamos felizes sim com a companhia um do outro, quando temos um tempo em que, só nós dois, vivemos a dor da saudade dos meus avós! Minha mãe que não gostava de ninguém metido na cozinha dela, (ah como ela ama cozinhar e como cozinha  bem!) hoje, ficou feliz com minha ajuda e me ensinou a fazer o recheio da casquinha de siri.

Meus pais assistem à seriados americanos juntos (acho isso o máximo). Minha mãe quer assistir ao próximo episódio e meu pai fala que já está tarde demais, mas fica jogando CandyCrush….Minha mãe dorme, acorda e reclama que ele ainda está jogando, meu pai fala: -Quem quer dormir, dorme de qualquer jeito! Minha mãe tem vontade de esganá-lo! No dia seguinte, na hora do café da manhã, o mamão está novamente partido e o café quentinho!

Poderia passar uma eternidade na companhia aconchegante da minha mãe que tem o papo mais delicioso do mundo, aprendo tanto com ela. Poderia viver uma eternidade escutando os conselhos e orientações do meu pai.

Depois de ter filhos e com mais maturidade percebemos a importância real dos nossos pais, aí então eles fazem isso com a gente… começam a envelhecer! Que coisa mais sem graça essa história de dor aqui, dor ali…ninguém me avisou que eles envelheceriam (aliás, ninguém avisou que doeria tanto vê-los envelhecerem). Poxa vida, estão querendo de uma vez por todas partir meu coração? Brincadeira mais sem graça essa viu!

Aquela imagem do meu pai jovem de bigode preto, com uma pele linda e bronzeada, cabelos castanhos sedosos e com energia sem fim é tão fresca na minha memória! Quando eu era pequena, minha mãe me deixava extremamente feliz na hora em que se maquiava, aquele rosto lindo com olhos vivos, melados e cheios de cílios que só ela tem, era um sonho para mim….eu não conseguia (e nem queria) segurar tamanha admiração pela sua beleza! E quando ela pintava as unhas de vermelho? Podia passar horas segurando aquelas lindas mãos de unhas vermelhas com minhas pequenas mãos de menina! Lembro que desejava com todas as forças ser linda como ela quando  crescesse! Ah… e aquele corpo bronzeado com biquínis coloridos entrando e saindo do mar… Pouco peito (como eu acho bonito) e magra na medida certa! Ela datilografava como ninguém e eu ficava ali olhando o vai e vem da máquina de escrever, minha brincadeira predileta era (depois de mamãe e filhinho, claro) ser secretária, para imitá-la na máquina de escrever! Ah morria de admiração por ela!

É, a vida é assim, vai caminhando mesmo que a gente não queira, apesar de que não é uma história de não querer que a vida caminhe entende? Adoro o relacionamento que tenho com eles nessa fase, e gostaria muito que essa convivência nunca acabasse! Difícil essa transição de ainda vê-los jovens porém, às vezes vê-los envelhecerem. Outro dia, não me lembro do que falávamos (acho que vou ficar como a minha mãe)  Meu pai disse: Quando éramos jovens dava para fazer agora já não dá mais! Daí eu retruquei: E quem disse que vocês não são mais jovens? Eles riram!

 

(Visited 529 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

25 Comentários

  1. zilda drummond - 21 de janeiro de 2015

    Só uma pessoa com o seu coração imenso e sua sensibilidade poderia ter este olhar tão carinhoso… compartilho este mesmo sentimento em relação aos meus Pais… envelhecer não é nada fácil, mas é a vida… Parabéns pelo texto. Sou sua eterna fã. Bjs.

  2. Thaís Vilarinho
    Thaís Vilarinho - 21 de janeiro de 2015

    Zildocaaaaa amo vc e sua amizade é um grande presente na minha vida! ❤️

  3. Ciça - 21 de janeiro de 2015

    Thá!
    Sabe que até hoje não acostumo com o seu pai sem bigode? falta algo! haha foram aaaanooos indo na sua casa e encontrando o tio com aquele bigode! hehe

    gostei muito do texto e do carinho! seus pais – aliás, a sua família – são muito especiais!!! digo isso com a visão da amiga da filha que passou a adolescência indo na sua casa – e “pagando um pau” para a irmã mais velha linda de uma das minhas melhores amigas – e também de quem foi aluna da tia Roseli! <3

  4. Marcia - 21 de janeiro de 2015

    Deus meu!!! Que texto é esse!!! Uma declaração de amor sem fim!!! Com lágrimas nos olhos, coração apertadinho e com a sinceridade que só vc tem de mim, te digo que foi o texto de filha para país mais incrível que já li. E olha que amo ler TUDO sobre esse assunto!!! Rsrsrsrs
    Penso e sinto exatamente igual, Thata, e sou muito grata por esse dia de hj ter chego: tenho certeza que ter esse pensamento sobre nossos pais e esse sentimento inabalável e acolhedor só chega numa determinada hr da vida mesmo. Bom que chegou ne? Bora aproveitar essas dádivas escolhidas por nós!!!! Lov U

  5. Lorena Resende - 21 de janeiro de 2015

    Amei o texto… Conseguiu descrever seus pais com um carinho e amor tão sinceros que é possível vê-los em suas palavras.
    Ri nas peculiaridades do cotidiano e me emocionei com sua visão sobre essa fase do relacionamento maturo que constrói com eles.
    Também sinto isso… Quando nossa relação está mais próxima e capaz de entender os ensinamentos vem esse doce pesar que não estarão eternamente ao nosso lado.
    Parabéns, cada dia uma escritora melhor.

    • Thaís Vilarinho
      Thaís Vilarinho - 21 de janeiro de 2015

      Lo, obrigada pelo carinho sabiá-piri vc se identificaria afinal acaba de voltar de lá! Obrigada pelo carinho e por ser tão querida! Bjos no seu ❤️

  6. roseli dos santos vilarinho - 21 de janeiro de 2015

    Como leitora, achei o texto lindo, sensível, de quem escreve com o coração aberto!
    Como personagem do texto, fiquei muito emocionada com essa “declaração de amor” dita de
    uma forma tão simples, tão pura, que nunca cansarei de lê-la de tempos em tempos.
    São essas coisas que fazem a nossa vida valer a pena. Beijos querida filha, te amo muito!

  7. Fernanda - 21 de janeiro de 2015

    Thaís ! Que maravilhoso este texto , tem uma profundidade tocante , eu que conheço seus pais antes mesmo de vc , pude vê-los no cotidiano , o amor imenso da Roseli e do Roberto com os seus meninos , e toda a vida de sua família , alicerçada em valores , amor , integridade , um exemplo de vida ! Desejo a todos muitas felicidades e lhe dou os parabéns , pela sua sensibilidade ! Bjs querida !

    • Thaís Vilarinho
      Thaís Vilarinho - 22 de janeiro de 2015

      Oi Fernanda, obrigada pelo carinho!!! Muito bonita a amizade que meu pai e seu marido construíram com tanto respeito e verdade!!! Parabéns pela sua linda filia também!❤️❤️❤️❤️

  8. Juliana Fenz - 22 de janeiro de 2015

    Que texto lindo, de uma sensibilidade imensa e tão real!
    O envelhecer de nossos pais nos transformam, passsamos a assumir a posição de cuidadores deles. Mas acho linda também esta fase, apesar de detestar essas dores que vêm no pacote e que nos deixam com o coração apertado. É nesta fase que passamos a olhar, cuidar e zelar por eles com maior intensidade, e que sentimos a saudade gostosa e a gratidão por tudo o que eles sempre fizeram por nós. É a nossa hora de retribuir todo o amor, sacrifício e atenção que eles nos deram… E que percebermos o quanto carregamos deles em hábitos, manias e aparência…
    Seus pais sempre foram incríveis e poder desfrutar da companhia deles é um grande presente da vida que vocês todos merecem! Beijos, com todo o meu carinho!

  9. Fabiana - 22 de janeiro de 2015

    Tha, que texto lindo…me emocionei lendo! Quando fiquei sabendo da minha vinda para China, a primeira coisa que veio na minha cabeça foi, meus pais estão envelhecendo, ficando doentes, como vou ficar tao longe deles…foi difícil! Por isso não abro mao de ir para o Brasil 2 vezes por ano e nesse momento conseguimos matar a saudade, dar boas risadas juntos, chorar juntos, ser feliz… e faz o tempo passar mais rápido e a distancia ficar pequena!!! Parabéns minha amiga pelo lindo texto !!!
    Saudade de vc! bjos

  10. Leandra - 24 de janeiro de 2015

    Thais

    Lindo esse texto. Me emocionei muito e me identifiquei com ele
    Familia e tudo. Vi poucas vezes os seus pais, mas deu para perceber que pessoas boas eles são
    E fizeram de vc essa pessoa doce e encantadora
    Parabens pela sua familia linda e muito sucesso no seu blog
    Bjos Leandra

  11. maria Cecília G. Razze - 25 de janeiro de 2015

    Thais, estou chorando de tanta emoção ao ler seu texto. Só uma filha tão maravilhosa quanto você, criada com tanto amor e carinho, para ter a sensibilidade de sentir e valorizar o que muitos filhos não percebem, na convivência com os pais. Parabéns, admiro muito você é toda sua linda família.

    • Thaís Vilarinho
      Thaís Vilarinho - 25 de janeiro de 2015

      Tia Cecília, minha tia que eu não tenho o sangue mas que mora no meu coração! Obrigada pelo carinho os comentários me motivam demais a escrever mais e seguir com o blog qie está sendo um grande prazer fazer!! Bjos amo vc!❤️❤️❤️❤️

  12. Erika - 3 de fevereiro de 2015

    Amiga querida…ler seus textos é sempre um prazer enorme! Como vc expressa bem o que vai na sua alma! Esse texto em especial é muito lindo, e retrata com fidedignidade a relação entre você e seus pais, a quem admiro tanto! Ver o tempo passar não é nada fácil, mas cada dia o exemplo que eles nos dão enriquece nossas vidas, e temos de aproveitar cada segundo! Amo vc amiga!!

  13. Marina Miranda - 30 de junho de 2015

    Thá…..
    Só hoje consegui ler o texto! emocionante.
    Familia linda que eu amo…. Sempre serão exemplo para nós que tivemos o privilégio de conviver.

    Love u…..

Escreva um comentário