A surpreendente maternagem

A surpreendente maternagem

“É cansativo. Muito.

A gente deixa de dormir, deixa de comer, deixa a vaidade de lado. A gente até tem vontade (muita), mas o cansaço não deixa. A “correria” não deixa.

Tem hora que a gente só quer chorar… Tem hora que a gente só chora. Chora no banho, chora almoçando, chora trocando a fralda, chora amamentando…

Tem hora que eu queira voltar no tempo… Mas, sinceramente, eu voltaria pra passar por TUDO de novo! Desde a gestação até este exato momento… Até todos os momentos que ainda virão.

Não há cansaço, ou dor, ou lágrima de tristeza, ou vontade de sair correndo ou qualquer outra coisa que chegue aos pés do doce sentimento que nem consigo explicar ao olhar seus olhinhos sorridentes, ao sentir seu cheirinho único, tocar seus cabelos, sentir sua pele, ao amamentar esse pedacinho de mim.

O cansaço um dia passa, a dor também. A lágrima de alegria também existe e pra sempre dará o ar da graça.

O momento de sair correndo já está chegando, mas é pra correr atrás deste bebê que está crescendo, aprendendo a andar, descobrindo o mundo!

Aaaah a maternagem… A surpreendente maternagem… Essa que, quando você se entrega de corpo, alma e coração, descobre que é forte pra caramba, que os medos de antes eram bobos, que os medos​ de agora são bem maiores, descobre como é possível e fácil amar alguém mais que a si mesma, como é fácil falar “eu passaria por TUDO de novo.” ”

Texto da leitora: @ritaschuenck

(Visited 658 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário