A maternidade dói

A maternidade dói

“Então depois de trinta e poucas semanas se preparando, esperando ansiosa e planejando cada detalhe, você se vê sozinha e com um serzinho no colo que você ainda nem sabe muito bem como cuidar.

Você passa a gravidez toda gritando ao mundo que decidiu encarar o parto normal, que irá maternar com apego, amamentar exclusivamente em livre demanda até os seis meses e não dará doces até ele completar dois anos.

Aí vem a realidade e bate a porta na sua cara.

Infelizmente a cesárea foi a opção mais sensata, o leite secou e deu espaço às mamadeiras, aquela tia ofereceu brigadeiro escondido. E tudo isso doeu.

Porque dói quando criamos expectativas e por inúmeros motivos nada sai como planejado.

Dói quando, mesmo sabendo que vai ficar tudo bem, somos surpreendidas com a vida real.. Afinal, a maternidade está bem longe de ser conto de fadas.

Ser mãe dói e ninguém te contou, né?

Então vou te contar outra coisa: mais tarde, nada disso vai importar!

Cada sorriso do teu bebê cicatriza um pouquinho das feridas que a maternidade te causou e cada beijo de boa noite dele te fará grata por todos os detalhes que sairam dos trilhos.”

Texto da leitora: @aninhamezzomo

Ana Carolina Mezzomo

(Visited 4.322 times, 2 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário