Sobre amizades antigas

Sobre amizades antigas

“Estar com elas preencheu meu coração com recordações de um tempo muito feliz! Vimos fotos, rimos, nos emocionamos, relembramos!

Preciso confessar que sofro de saudades daquela época. Chego a sonhar que estou caminhando ao encontro das duas, para mais um papo, sentadas no meio fio da rua onde morávamos.

Íamos juntas para escola, morávamos no mesmo condomínio, e ao contrário do que dizem, ser improvável amizade entre três, éramos sim, muito amigas!

Cada uma trazia uma pitada do que era essencial para a outra, e a mistura ficava incrível! Eram madrugadas a dentro de um papo sem fim. Falávamos de vida, sonhos, família, amores, desamores, dores, loucuras. Alguns papos tinham conclusão e outros só o tempo poderia nos contar.

Fomos colo e acalento umas das outras!

Dei muito colo para uma pelo sofrimento que ela sentia devido a separação dos pais.

Fui o abraço, e tentei levar o máximo de forças que encontrei para a outra no dia em que ela perdeu o pai.

E eu tive o colo, e o abraço das duas quando reprovei o 1 colegial.

Fomos tanta coisa umas das outras…

A risada mais alegre, e a palavra mais certa.

A choro mais sentido, e o conselho mais louco.

Os braços que carregaram depois da bebedeira e a bronca pela besteira que fez na última balada.

A mão que secou as lágrimas do primeiro desamor e o tranco que faltava para sair da fossa.

Os ouvidos para escutar sobre a primeira transa e a paciência para escutar pela centésima vez sobre a briga do namoro que não ia dar certo.

Éramos fortes juntas e isso foi essencial para a nossa adolescência!

O tempo nos deu várias respostas. Lembro que nos questionávamos se seriamos amigas para sempre.

Por isso, posso dizer que a resposta mais linda é poder sentar com vocês, 18 anos depois, e continuar pedindo uma pausa na conversa para eu poder fazer xixi, porque quando estou com vocês, não quero perder nada!

E a beleza da amizade verdadeira é essa, pode passar o tempo que for e nada muda! 18 anos depois, somos as mesmas três meninas que iam juntas para a escola!”

(Visited 257 times, 1 visits today)
Thaís Vilarinho

Mãe de dois meninos lindos Matheus e Thomás, Fonoaudióloga Clínica. Pratico corrida e Muay Thai. Adoro escrever, viajar, escutar música, ver um bom filme, sair e estar com a família e os amigos. Sou curiosa, adoro conhecer e aprender coisas novas.

Share This Post

Escreva um comentário